Na vida de um estudante o ato de estudar ocupa um papel central, o que demanda muito tempo e dedicação. Ao contrário do que muitos pensam, não é apenas na hora das provas e apresentações que surge o stress, na hora de estudar ele também está presente. Isto ocorre pois o momento do estudo compete com outras demandas da vida cotidiana, forçando os estudantes a fazerem escolhas.

O stress é um fenômeno que ocorre a despeito de nossa vontade. Mas isso não significa que não podemos lidar com ele, buscando diminuir sua força ou mesmo encontrando formas alternativas de diminuir seus efeitos. Algo importante a se considerar é que o stress também pode ser positivo, especialmente quando ele consegue se tornar uma força motivadora ou estimuladora.

 

A primeira coisa que precisamos fazer é saber quando efetivamente estamos numa condição de stress. Tendo em mente que o stress é algo “normal” em nossas vidas, o que precisamos fazer é identificar quando ele começa a impactar negativamente em nossas atividades. Caso você experiencie crises agudas e relativamente regulares ou uma condição contínua (crônica) de stress, isso indica que algo está errado.

Esse stress ruim frequentemente é acompanhado de sintomas físicos, como dor de cabeça, cansaço extremo, insônia, dificuldade de relaxar e indigestão. Nesta condição também é esperada uma queda acentuada na resistência a resfriados. Dores musculares, arritmia cardíaca também podem ser sinais. 

Quando se chega a uma situação como esta, o primeiro passo para superá-la é reconhecer o stress e admitir a necessidade de enfrentar as condições que o criaram. Isso não significa jogar tudo para o alto, mas buscar formas de diminuir as fontes de pressão. A seguir serão apresentadas algumas ações que podem ser tomadas.

1) O que fazer no momento

Quando você perceber que está numa situação de forte stress, é preciso buscar um controle maior sobre você mesmo. Para isto:

Respire profundamente: isso vai melhorar a oxigenação do sangue, melhorando sua resposta corporal.

Faça algo agradável: busque fazer alguma coisa agradável, mesmo que isso seja rápido, já será de grande ajuda. Ande um pouco, tome uma água ou suco.

Faça intervalos: se acostume a fazer pequenos intervalos durante seu tempo de estudos. Aproveite para fazer coisas rápidas mas que te forcem a pensar em outras coisas que não o tema estudado.

2) Ações no longo prazo

O stress geralmente aparece em movimentos cíclicos a partir de determinados padrões. Observe atentamente o que aconteceu quando você se encontrar numa situação de stress. Seguem algumas dicas para lidar com isso.

Observe os sinais de stress: geralmente você perceberá sinais físicos quando estiver passando por um momento de grande stress. Forte dor de cabeça ou tensão nos ombros são sinais típicos. Busque formas de se acalmar. Não adianta tentar enfrentar o stress simplesmente ignorando-o, é preciso fazer algo que mude seu foco. Geralmente um esporte ajuda bastante nisso.

Complexidade das tarefas: quando você tiver tarefas muito complicadas para fazer (seminários, trabalhos difíceis, TCC…) não adianta apenas quebrar a tarefa em tarefas menores. Se você deixar tudo se acumular ou se sobrepor, o resultado será o aumento do stress. Assim, é preciso que você se programe, fazendo um cronograma para elaboração da tarefa. Outro efeito positivo desta estratégia é que você se sentirá mais motivado já que conseguirá sempre cumprir algo (mesmo que isso seja apenas uma parte de uma tarefa maior).

Não procrastine: é importante que você reserve tempo todos os dias para fazer as tarefas que o mundo acadêmico exige. Deixar para o dia seguinte aumentará a ansiedade. Estudar numa condição mais relaxada é algo que apresenta resultados melhores no final.

Diga não!: algumas vezes o mundo te oferecerá convites irrecusáveis para festas, passeios ou para sair com amigos. Ao cancelar algum compromisso de estudo para aceitar um destes convites provavelmente te dará uma sensação de prazer que o estimulará a fazer isso novamente. Mantenha seu compromisso com os estudos.

 

Leave a Reply